">

Menino que morreu em incêndio nos EUA terá funeral ‘digno de bombeiro’

O menino Tyler Doohan, de 8 anos, conseguiu acordar seis pessoas
 
Tyler Doohan, o menino de 8 anos que morreu enquanto salvava sua família de um incêndio em um trailer, nos Estados Unidos, terá um funeral “digno de um bombeiro morto em serviço”. Segundo o jornal britânico Metro, o menino, que conseguiu acordar seis membros da família que dormiam no veículo, será enterrado nesta quarta-feira. A família conseguiu angariar US$ 60 mil (cerca de R$ 145 mil) pela internet, segundo o jornal britânico Metro, para custear o velório.
Um grupo de bombeiros voluntários de Nova York, a Penfield Fire Company, vai declarar Tyler um bombeiro honorário e presentear a família do menino com um capacete especial, com seu nome inscrito. O menino morreu no incêndio, na madrugada do último dia 20, após voltar ao trailer em Penfield, no estado de Nova York, para tentar resgatar seu avô, Louis Beach, de 57 anos, e seu tio Steven Smith, de 54 anos. Os três faleceram no acidente.
Trailer da família ficou destruído após o incêndio


“O jovem rapaz agiu com muita coragem e bravura ao tentar salvar seu avô, depois de resgatar outros membros da família. Ele mostrou valor e força e fez seu último sacrifício. Nós queremos honrá-lo de forma que a família e os amigos lembrem dele como um herói. Ele foi ao limite e além, colocou sua vida em risco... Isso é o que os bombeiros fazem”, disse o chefe dos bombeiros Chris Ebmeyer à emissora americana CNN.
Polêmica
Na última semana, parentes discordaram sobre o destino da verba arrecadada na campanha. “Meu filho se perdeu nessa enorme tragédia. Você acha que eu quero passar o resto da vida morando em um trailer? Eu quero uma casa agradável, como sempre disse às minhas crianças, e dar a elas um local onde possam ter uma boa escola”, disse à FoxNews, a mãe de Tyler, Cristal Vrooman, uma das benefiárias do dinheiro arrecadado pela internet.
Bombeiros investigam incêndio no trailer em Penfield


No entanto, o pai do menino, Jason Doohan, afirmou não confiar na esposa. “Meu medo real é que ela não use o dinheiro corretamente”, disse ele. Um tio do rapaz, identificado como Joseph Breyette, acrescentou que a mãe de Tyler já teve problemas com uso de substâncias ilícitas e que, apesar de ela “já ter resolvido essa questão há anos”, ele também não a julga confiável. “Minha maior preocupação é que o dinheiro seja mal administrado e as pessoas que passaram pela tragédia seja esquecidas”, afirmou. A família acabou decidindo fazer o velório mais honroso.













Leia mais: http://extra.globo.com