">

Hoje completa 15 anos ao atentado as torre gemeas americanas

NOVA YORK — No aniversário de 15 anos dos atentados de 11 de Setembro, os americanos homenageiam neste domingo as vítimas fatais do episódio que marcou a História dos EUA. Entre minutos de silêncio, os nomes das 2.983 pessoas que morreram são lidos pelos seus parentes em uma cerimônia no memorial do Marco Zero, local onde ficavam as torres gêmeas em Nova York. O chefe da Casa Branca, Barack Obama, também fez um minuto de silêncio em Washington, e participará de uma cerimônia no Pentágono, também atingido por um avião naquela data.


Mais de 340 bombeiros e 60 policiais morreram na terça-feira ensolarada de 2001, quando dois aviões derrubaram os edifícios. Muitos não sobreviveram porque tentavam subir as escadas para salvar as vítimas presas nos andares mais altos.A cerimônia tem a presença de policiais e bombeiros, em uma homenagem às equipes de resgate que se arriscaram para salvar vidas naquele dia. Familiares das vítimas se reúnem para lembrar suas perdas, e muitos levam fotos dos seus parentes que morreram no atentado. Os candidatos à Presidência dos EUA, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, também visitam o local neste domingo.

O primeiro discurso da cerimônia foi realizado por um jovem que perdeu seu pai nos atentados. Emocionado, ele relembrou a dor daquele dia e agradeceu a todos que ofereceram ajuda às famílias das vítimas.

— No 11 de Setembro, a nação se uniu. Muitos tentaram nos ajudar.
No total, os presentes fazem seis minutos de silêncio intercalados para homenager as vítimas. Quatro destas pausas marcam a hora exata em que, 15 anos atrás, quatro aviões sequestrados colidiram nas torres gêmeas, no Pentágono e em um campo da Pensilvânia. Os últimos dois minutos de silêncio lembram o momento em que cada um dos edifícios em Nova York colapsou.

Em Nova York, quando a noite cair neste domingo, holofotes projetarão feixes de luz no céu para representar as torres, que só serão apagados ao amanhecer de segunda-feira.
Como já é de costume desde 2012, autoridades não fazem discursos na cerimônia. Mais tarde, Obama participou de outra homenagem no Pentágono. Ele liderou um minuto de silêncio na Casa Branca, onde uma bandeira americana foi colocada a meio mastro, assim como em outros prédios federais. O presidente convidou governadores, organizações e indivíduos a fazer homenagens também.







g1