Ex-Marido Felipe Heiderich acusou pastora BIANCA TOLEDO de mantê-lo em cárcere privado.

No texto, Felipe afirmou que foi vítima de um plano maquiavélico, sendo mantido em cárcere privado, dopado e amarrado para ser levado a uma clínica psiquiátrica.


"Hoje mais um capítulo se desenrola. Infelizmente apenas o primeiro deles. Durante 8 dias fui mantido em cárcere privado. Fui dopado e levado a uma Clínica Psiquiátrica (hospício) e mantido la, dopado e por vezes amarrado, sofrendo coisas que, o só mencionar, angustia a alma. Quando a justiça foi atrás de mim, eu me entreguei. Sim, eu mesmo me entreguei e acreditei que minha inocência me daria a plena liberdade. Hoje temos provas de que fui refém e mantido em cárcere e coagido", escreveu.

Felipe ainda disse que todos os envolvidos foram chamados a depor, mas, sem mencionar o nome, disse que a pastora teria ignorado a intimação e, no dia seguinte ao depoimento, teria viajado para os Estados Unidos.

"A Autoridade Policial entendeu que a denúncia era grave e tinha provas suficientes para justificar a abertura de procedimento investigatória, intimando todos os envolvidos a prestarem suas declarações, ao contrário de mim a outra parte simplesmente resolveu não aparecer à delegacia, ignorando a intimação e mostrando total desrespeito às leis do nosso país, e no dia seguinte viajou para os EUA como se nada devesse esclarecer", criticou o pastor.