">

Administração Barros e Pupin não paga previdência dos servidores

Hoje em regime de urgência foi enviado a Câmara de Vereadores dois projetos do Executivo solicitando aprovação para parcelamento de dívida da Prefeitura de Maringá no valor de 20 milhões de Reais.
A dívida acumulada desde a gestão do prefeito Silvio Barros (PP) continuou na de Carlos Roberto Pupin (PP) com a Maringá Previdência. Durante auditoria nas contas detectou-se o não pagamento dos impostos devidos a Previdência Social, a Prefeitura pagou abono aos servidores mas não incorporou o valor aos salários dos trabalhadores, com isso não recolheu o imposto devido .



A gestão que está na prefeitura de Maringá há 12 anos, sempre propagou a Gestão Fiscal Responsável, e o que ocorreu foi um crime, deixou de repassar dinheiro dos trabalhadores da prefeitura ao fundo de previdência, isto é ilegal, é crime de responsabilidade fiscal.
O executivo pretende agora parcelar a dívida, por que não consegue obter as certidões limpas, popularmente a prefeitura está com o nome sujo. Isso se iguala a chamada "pedalada fiscal" que inclusive levou ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).





Maringá Manchette