Igreja pede desculpas por repercussão de foto de bispo com Wyllys Comunidade entende que foi só um “jeito de falar” interpretado erroneamente como uma ameaça contra o parlamentar


A forma como a brincadeira de um bispo da Comunidade Bíblica da Graça repercutiu na internet fez com que a denominação viesse a público pedir desculpas.
Na tarde desta quarta-feira (20) uma foto do bispo Marcos Klain ao lado do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) virou notícia nacional por conta da legenda em que o religioso teria profetizado “ou se converte ou morre” enquanto abraçava o parlamentar para uma foto.
A frase foi recebida pelo público como uma ameaça contra Wyllys, que mesmo fora do Brasil já se pronunciou, por meio de sua assessoria, de que levaria o print da foto do bispo para a Polícia Federal.
Diante dos fatos, a igreja, presidida pelo apóstolo Eduardo Machado, resolveu se pronunciar e mostrar que, assim como as demais igrejas evangélicas, não apoia a homofobia e que entende as medidas que serão tomadas pelo parlamentar.
“Não é de nosso feitio pregar o evangelho, DESEJANDO QUE SE ALGUÉM NÃO SE CONVERTE QUE MORRA. Infelizmente o bispo se expressou de uma maneira indevida, coisa que corrigiremos. Lamentamos que tais palavras tenham sido interpretadas como homofobia ou um “atentado” contra a vida do Deputado”, diz o apóstolo.
Ele também afirmou que a frase tão criticada foi só um “jeito de falar” e que jamais foi dito como uma ameaça contra a vida do deputado.
“Lamento que as vezes se tenha de recorrer a interpretações tão maléficas como foi feito das palavras do Bispo. Como conheço o Bispo, tenho certeza que suas palavras eram sem nenhum desejo ou plano criminoso. Às vezes ‘expressões e jargões’ usados no meio evangélico não traduzem má intenção… é só um ‘jeito’ de falar”, explica o líder da Comunidade Bíblica da Graça.


Gospel Prime