">

Grávida baleada na cabeça no PR respira com ajuda de aparelhos Thaysa Vilas Boas, de 22 anos, está internada na UTI do hospital Norospar. Crime ocorreu na tarde de segunda-feira (11), em Tapejara.




O estado de saúde da jovem Thaysa Vilas Boas, de 22 anos, que levou um tiro na cabeça, em Tapejara, no noroeste do Paraná, é considerado grave. Segundo boletim médico divulgado nesta terça-feira (12) pelo hospital Norospar, em Umuarama, Thaysa está em coma e respira com ajuda de aparelhos.
O crime ocorreu na tarde desta segunda. A vítima, que estava grávida de sete meses, foi levada em estado crítico para o hospital logo depois de ser atendida em uma unidade de saúde de Tapejara. Os médicos fizeram um parto de emergência e retiraram o bebê, uma menina.

Segundo a família de Thaysa, o estado da jovem é muito crítico e preocupante, mas a criança passa bem.
Crime
Thaysa foi baleada no bairro São Vicente, logo depois do almoço, segundo a polícia. O ex-namorado da vítima e pai da criança, Renato Umbelino da Rocha, de 23 anos, chegou a ser preso como suspeito de ter cometido o crime, mas foi liberado horas depois por falta de provas.

Pessoas próximas ao casal, porém, relatam que eles pareciam se tratar bem e que o homem havia comprado roupas e objetos para a filha.
A Polícia Civil afirma que a jovem já havia registrado boletins de ocorrência por ameaça e lesão corporal contra Renato, mas em todas as vezes não quis representar contra o ex-companheiro.

A Polícia Civil informou que nenhuma testemunha quis prestar depoimento sobre o caso. Até as 10h, o G1 não havia conseguido localizar o advogado de Renato Umbelino da Rocha para comentar o caso. 



Quer saber mais notícias da região? Acesse o G1 Norte e Noroeste.