">

Como indentificar um Politico interesseiro .



ENTENDA E NÃO FACILITE.
Identificar um político corrupto implica em observar elementos básicos. Em todo o mundo essa tarefa pode ser aplicada modificando-se elementos para a adequação a cada realidade. No Brasil, cabe observar alguns pontos. Vamos a ele.
SINAIS DE ENRIQUECIMENTO INCOMPATÍVEL COM A RENDA PERCEBIDA.
Os sinais mais básicos de enriquecimento incompatível passam pela moradia do político corrupto e bens de consumo como automóveis, roupas, cirurgias plásticas deles ou de cônjuge, familiares e etc.
É muito comum haver uma mudança de uma moradia mais simples par uma mais sofisticada. No caso de pedido de explicações por parte da opinião pública, é comum a apresentação de documentos que justifica a compra ou aquisição dos bens por meios de financiamentos e/ou outros artifícios. Deve-se observar que parentes e amigos desses “políticos”, atuando como “laranjas” também podem apresentar estes sinais de enriquecimento com a abertura de firmas que superam o desempenho geral do mercado no mesmo período de vigência. Esta é uma característica forte de lavagem de dinheiro.
Uma forma muito segura de se identificar um corrupto pelos sinais de enriquecimento ilícito é fazer um paralelo entre o antes e o depois da eleição da vida financeira do político em questão. Nome nos órgãos como SPC, SERASA e emissões de cheques sem fundos, títulos protestados são muito observados no período anterior à eleição. Os números não mentem.
CERCAR-SE DE SECRETARIADOS INTERESSEIROS, PARENTES E AMIGOS DE FORA.
Cercar-se de bajuladores interesseiros (Babão) sendo assim muito útil ao político corrupto. Já os parentes e amigos forasteiros são mais suscetíveis à corrupção por não terem uma ligação afetiva com a cidade ou local a ser administrado. Com o tempo, seus pares revelam o quão corruptos ou corruptíveis são e, o secretariado pode sofrer muitas mudanças num curto período.
Usar pessoas de fora da cidade é também muito útil, pois, após o período de gestão, o elenco parte para suas cidades de origem e as chances de confrontação com seus crimes ficam mais difíceis e desestimula o povo e oposição a agir. Com o tempo, as ações desses grupos criminosos tornam-se “piadas de rua”.
Políticos corruptos detestam pessoas com boa memória. Jamais da região, gravações de programas transmitidos por rádio, vídeos e principalmente internet são as estacas de madeira desses sanguessugas, e, ainda abusam em dizer que o povo tem memória curta.
O MUNICÍPIO SOFRE COM A ADMINISTRAÇÃO.
É comum que o local de atuação de uma administração corrupta sofra as deficiências decorrentes do desvio de dinheiro. Sinais evidentes são as ruas esburacadas e problemas em serviços básicos de atendimento à saúde e educação. Nota-se que os serviços são executados de forma precária, os acabamentos são de péssima qualidade (quando executados). Nota-se em todas as administrações corruptas: Os trabalhos se intensificam após um pouco mais de dois anos de mandato. Motivo: Como as gestões são de quatro anos e no último ano de mandato as campanhas ganham força, temos apenas três anos e seis meses, em média, para a atuação do corrupto como “gestor”. Portanto, logo após os primeiros meses do segundo ano, alguns reparos são feitos com o intuito de “ganhar” o público alvo, pouco instruído que representa algo em torno de 80% da população.
O trabalho de pessoas comuns é muito importante na identificação dessas deficiências. Ouvir a população é um meio muito seguro de obter informações e fazer constatações das irregularidades. Recomenda-se o uso de câmeras de todos os tipos e a documentação por imagens e sons que possam datar as evidências. Num cenário como esse, é comum também notarmos uma oposição oportunista que inflama a população no cumprimento de uma agenda de reposição administrativa. Por isso é muito importante saber quem está a frente de determinadas atitudes e ações reflexivas, para que essa oposição não seja mais uma aliada da corrupção e da irresponsabilidade em detrimento de uma realidade notável. Frente às manifestações que tomam corpo. O político corrupto começa pequenas obras de efeito visual. Ele tapa alguns buracos, pintam alguns meios-fios, faz propaganda nas ruas e espera que o povo se cale.
VERBAS DE PUBLICIDADE.
A eficiência de um sistema corrupto aumenta quando o público não recebe as informações corretas sobre a real situação da área gerida. Por esse motivo, logo no início do mandato, são fechados contratos com os principais meios de comunicação, internet, multimídias e etc. sob o manto das “verbas de publicidade”. Não faz edital e nem abre concorrência pública, simplesmente determina quem interessa e/ou colabora, sem nenhuma cotação de preços e pouco importa a qualidade do serviço midiático. Com o surgimento de outros elementos como radialistas, blogueiros e articuladores independentes as “verbas de publicidade” são refeitas. Dessa forma, promove-se a desinformação do povo quebrando a possibilidade de formação de grupos coesos que possam lutar contra o governo corrupto. É instalada uma censura velada. Neste caso, se se mostrar fraco, qualquer meio opositor cai sobre a força da censura. Se for forte, este opositor emerge como possível novo candidato a receber a “verba publicitária”. O tempo e os valores oferecidos dirão o grau de corrupção deste novo canal de oposição.
CONFIAR NA JUSTIÇA.
É muito comum vermos políticos corruptos que quando chamados aos tribunais dizerem a seguinte frase: “Eu  confio na justiça”.
No nosso País as Leis são escritas por uma grande maioria de corruptos. É de se esperar que esses párias não estejam dispostos a criar leis eficientes. Os excessos de “recursos” tornam o cumprimento de uma sentença de condenação uma falácia. A atuação de advogados nesta área é recorrente. Ainda bem que o Judiciário tem se envolvido com bastante firmeza, para solucionar muitos desses casos e de outros pertinentes.
CONCLUSÃO.
Se você por acaso encontrar em sua cidade uma realidade que tenha as características desse texto, já sabe identificar sem dúvida nenhuma um político corrupto.


Montanhas