">

VEJA AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DA TERCEIRIZAÇÃO APROVADA PELOS DEPUTADOS.


Ao meu ver o Brasil não tem maturidade para lidar com terceirização. Você já trabalhou terceirizado? As empresas que terceirizam pagam bem menos, certamente teremos menores salários, trabalhadores tolhidos de muitos direitos e não irão reclama-los pelo simples fato de que abriu a boca é rua. Não vejo benefícios nenhum nessa cagada gigantesca que aprovaram ontem. Que desonerar a folha? Reduz os impostos absurdos que as empresas são obrigadas a pagar. Parece que o problema do Brasil tem que ser resolvido pelos mais necessitados né? Pela classe menos favorecida? A classe trabalhadora, os peões, o cara que acorda 5:30 para trabalhar e chega às 21:00. É uma pena que o Brasil seja conduzido dessa forma.

VANTAGENS:


  • Focalização dos negócios da empresa na sua área de atuação;
  • Diminuição dos desperdícios, redução das atividades – meio, aumento da qualidade, ganhos de flexibilidade, aumento da especialização do serviço, aprimoramento do sistema de custeio, maior esforço de treinamento e desenvolvimento profissional;
  • Maior agilidade nas decisões, menor custo, maior lucratividade e crescimento, favorecimento da economia de mercado, otimização dos serviços, redução dos níveis hierárquicos, aumento da produtividade e competitividade, redução do quadro direto de empregados,
  • Diminuição da ociosidade das máquinas, maior poder de negociação, ampliação do mercado para as pequenas e médias empresas, possibilidade de crescimento sem grandes investimentos, economia de escala, diminuição do risco de obsolência das máquinas, durante a recessão.

DESVANTAGENS

  • Risco de desemprego e não absorção da mão-de-obra na mesma proporção;
  • Resistências e conservadorismo;
  • Risco de coordenação dos contratos;
  • Falta de parâmetros de custos internos;
  • Demissões na fase inicial;
  • Custo de demissões;
  • Dificuldade de encontrar a parceria ideal;
  • Falta de cuidado na escolha dos fornecedores;
  • Aumento do risco a ser administrado;
  • Conflito com os sindicatos;
  • Mudanças na estrutura do poder;
  • Aumento da dependência de terceiros;
  • Perca do vínculo para com o empregado;
  • Desconhecimento da legislação trabalhista;
  • Dificuldade de aproveitamento dos empregados já treinados;
  • Perda da identidade cultural da empresa, a longo prazo, por parte dos funcionários.