Sindicato dos servidores de Sarandi teme calote em hora extra.

Sismus (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sarandi) teme calote nas horas extras de servidores. De acordo com a direção do sindicato, tem trabalhador com 500 horas acumuladas.
Em entrevista ao programa Redação 91, da Rádio 91,3 FM, o presidente do Sismus, Nilson do Nascimento, disse que a Prefeitura de Sarandi não tem caixa para pagar as horas.



– O pagamento das horas extras não estão sendo feito, elas estão sendo acumuladas. Tem servidor com 400, 500 horas acumuladas, e a gente não sabe como a Prefeitura vai pagar isso. Se vai poder pagar.
Nascimento ressaltou que o não pagamento das horas gerou situação irregular, com a implantação de um banco de horas informal.
– Ele (banco) só poderia existir a partir de um acordo formal com o sindicato. Existe trabalhador fazendo hora extra, não recebendo por ela. O próximo prefeito pode se recusar a pagar essas horas, porque muitas não são devidamente registradas no ponto. É um registro muito falho.
De acordo com Nascimento, uma reunião foi agendada para a tarde desta quinta-feira (3) entre Sindicato e Prefeitura. As horas extras, o pagamento dos salários atrasados dos médicos e o corte no fornecimento das marmitas devem entrar na pauta.
Em reunião, o secretário de Comunicação de Sarandi, Geraldo Irineu, não comentou o caso nesta manhã.



http://sarandipr.com/2016/11/sindicato-dos-servidores-de-sarandi-teme-calote-em-hora-extra/