Atual prefeito de Sarandi è expulso do partido por infidelidade

O diretório municipal do PDT de Sarandi, presidido pelo prefeito Carlos Alberto de Paula Junior, foi dissolvido no último dia 24 pelo diretório estadual. O anúncio chegou ontem à Justiça Eleitoral daquela cidade.
De Paula foi expulso do PDT depois que gravou um vídeo pedindo votos para o candidato do 11 em Maringá; o adversário do 11 era um 12 (PDT), Ulisses Maia, que venceu o pleito.




Maringá vote onze, meu partido é o PDT, mas não posso me furtar de falar a verdade, o melhor para Maringá é o Silvio Barros, disparado, número onze”, disse ele, no vídeo. Para o partido, De Paula vilipendiou as normas de ética e ética do PDT.
Do diretório dissolvido faziam parte, ainda, Carlos Roberto Galindo Garcia (vice-presidente), Jair Carneiro (secretário-geral), Belmiro da Silva Faria (secretário-executivo), Sergio Borges de Lima (tesoureiro), Orivaldo Pinto Ribeiro (secretário de Educação), Leandro Aparecido dos Santos (secretário da Juventude), Eliana Trautwein (secretária da Mulher), Geraldo Irineu da Silva (secretário de Combate ao Racismo, Antonio Carlos Carneiro (secretário sindical) e Ailton Ribeiro Machado (líder da bancada). De Paula vinha coordenando a implantação do PDT na região, já que é pré-candidato a deputado estadual.





Angelo.Rigon