">

Prefeita ostentação' volta a ser afastada do cargo dois dias após recuperá-lo.

Conhecida como 'prefeita ostentação', Lidiane Leite voltou a perder o direito de exercer o cargo dois dias após retomá-lo por meio de decisão da Câmara dos Vereadores de Bom Jardim, no interior do Maranhão.
A Justiça do Estado determinou nesta quinta-feira (11) o afastamento imediato, por 120 dias, da política, que chegou a ficar foragida e, posteriormente, presa por suspeita de desvios de recursos públicos. A ordem atende a um pedido de reconsideração do promotor de Justiça Fábio Santos de Oliveira, titular da Comarca de Bom Jardim, no Maranhão,
Protocolado na terça-feira (9), data em que ela retomou o mandato na prefeitura, o documento pede para que seja julgada uma Ação Civil 



Pública por Improbidade Administrativa, ajuizada em 26 de agosto de 2015, na qual foi pedido o afastamento de Lidiane.
Segundo a ação, que trata de supostos desvios de recursos públicos que deveriam ter sido aplicados na Educação durante a gestão de Lidiane, o esquema teria causado um prejuízo de R$ 1.377.299,77 aos cofres públicos de Bom Jardim por meio de fraudes em procedimento licitatório para contratação de empresa de engenharia para a reforma de escolas na sede e zona rural do município.
Lidiane foi presa em 2015 por decreto da Justiça Federal. A prefeita é suspeita de desvios de recursos da merenda escolar do município. Ela ficou 39 dias foragida e depois se entregou à Superintendência da Polícia Federal (PF), em São Luís. Após 11 dias, foi solta, com a condição de usar tornozeleira eletrônica.
Na sexta-feira (5), a Câmara de Bom Jardim devolveu o mandato a Lidiane, retomado por ela na terça (9). Na decisão que exige que Lidiane deixe a prefeitura, a juíza Leoneide Delfina Barros Amorim, titular da 2ª Vara da Comarca de Zé Doca e respondendo pela Comarca de Bom Jardim, ressalta que o Ministério Público provou por diversas vezes que ela teria omitido e falseado informações para mascarar as irregularidades no processo licitatório. 
"Inclusive, passado mais de ano após ter sido declarada a perda do cargo de prefeita do Município de Bom Jardim conseguiu de maneira não esclarecida voltar ao cargo", ressalta.
jovem de 25 anos ganhou notoriedade em 2015 ao exibir nas redes sociais imagens de uma vida de alto padrão, pouco comum para uma cidade de 40 mil habitantes, no Maranhão, com um dos menores IDHs do Brasil. Carros de luxo, festas e preocupação com a beleza – o que inclui até cirurgia plástica – marcam o cotidiano da política, que se candidatou pela coligação "a esperança do povo".







* Com informações do Estadão Conteúdo