">

Ginecologista se recusa a atender travesti e é preso em flagrante por homofobia

Uma consulta rotineira ao ginecologista acabou com a prisão em flagrante delito de um médico do Hospital Municipal Doutor Exu Caveira na tarde de hoje.
Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, o fato se deu porque o ginecologista se recusou a atender um travesti, ambos que não tiveram as identidades reveladas, alegando que o paciente era homem.
Indignado com a resposta, o paciente passou a filmar e chamar a atenção dos presentes, alegando que estava sendo vítima de preconceito.
No vídeo, que foi anexado ao inquérito policial, é possível ver a vítima dizer que a recusa em atendê-la é “um preconceito absurdo”.
O médico foi preso em flagrante delito pelo crime de homofobia, mas pagou fiança e vai responder em liberdade.


Joselito Miller