">

Pastor Cianortense supostamente sequestrado em novembro de 2013 foi encontrar amiga que conheceu pela internet afirma a polícia

De vítima a acusado. Essa foi a declaração feita pelo Delegado de Cianorte, Dr. Nilson Rodrigues, ao resumir em poucas palavras o resultado das investigações em torno do suposto sequestro do Pastor Cianortense  Israel Scionte, no começo do mês de novembro de 2013.
Segundo o delegado, o líder religioso inventou a história para família que, fora de seu controle, chegou ao conhecimento da polícia. Tudo isso para encontrar escondido com uma amiga, na faixa dos 40 anos de idade, na cidade de Rolim de Moura, com quem ele mantinha contado pelas redes sociais por cerca de 3 anos.
Pastor IsraelEm depoimento, registrado em cinco folhas anexadas ao inquérito policial, o Pastor, de 43 anos, contou que na manhã do dia 06 de novembro, uma quarta-feira, enquanto ia para Maringá pela PR 323, foi rendido por pessoas armadas que, com o apoio de outro veículo, conseguiram interceptar seu carro, poucos quilômetros depois do trevo de acesso a cidade de Jussara. Ele afirma, ainda, que foi obrigado a dirigir para três pessoas, um casal de jovens e um idoso, até Ji-Paraná, cidade do estado de Rondônia, a aproximadamente 2 500 quilômetros de Cianorte.
O trio teria carregado seu veículo com algumas malas e o alimentado apenas com bolachas e água, parando somente para abastecer o veículo, ao longo da viagem. Depois disso foi libertado e avisou a família. Sem dinheiro, ele ainda teve que esperar por quase um dia, até retornar a Cianorte.
Scionte é vice-presidente mundial de uma igreja evangélica com sede em Maringá. Em pouco tempo o caso ganhou uma grande repercussão a nível estadual, chegando a Secretaria de Segurança Publica do Paraná.
Nas investigações, a polícia passou a monitorar as ultimas ligações e mensagens feitas do telefone particular do pastor. Até surgir um novo número, com o prefixo 069, correspondente ao estado de Rondônia. Através dele, Scionte enviou uma mensagem a uma amiga da família respondendo apenas sim, a uma pergunta se ele estava bem.
“A partir daí nós pedimos a quebra do sigilo telefônico desse número. Junto a empresa responsável conseguimos localizar a torre do aparelho em Rolim de Moura, Rondônia. Entramos em contado com polícia de lá e, através de outro número que apareceu na agenda telefônica, entramos em contado com uma mulher. Ela então desvendou o mistério em torno do desaparecimento do pastor”, relatou o Delegado de Cianorte, Dr. Nilson Rodrigues.
Em depoimento, a vendedora de uma loja de roupas, também casada, contou que mantinha contado com o pastor a quase três anos, através das redes sociais e de mensagens SMS.  Contou também que já havia se encontrado com o Scionte, no final do ano de 2012, quando ele esteve na cidade de Rolim de Moura.
“O pastor alega que foi naquela região em 2012, para um evento religioso. Até apareceu aqui na delegacia com um pastor da mesma igreja, que confirmou a versão. Foi quando, como agora no final de 2013, o carro dele foi fotografado na barreira policial. Mas as investigações mostram que tudo não passa de uma grande e lamentável mentira. Ele pecou e desafiou a capacidade da polícia ao não contar a verdade, quando teve a oportunidade”, Finalizou o Delegado.  O pastor Israel Scionte foi indiciado pelo crime de comunicação de falso crime e pode até ser preso, conforme o entendimento da justiça.
Reportagem: Jota Junior