">

Juíza manda despejar igreja evangélica mundial do poder de Deus em Cuiabá por calote em alugueis e Débito referente a aluguel é superior a R$ 18 mil

igrejamundial.jpg

 juíza Ana Paula Carlota Miranda, da 6ª Vara Cível de Cuiabá, determinou o despejo da Igreja Mundial do Poder de Deus do prédio que ocupa, na avenida Barão de Melgaço, em Cuiabá. O motivo é o atraso no pagamento de alugueis a empresa GM Construtora e Incorporadora.
Consta na denúncia, que a igreja alugou o prédio, onde são realizados cultos da igreja, pelo valor de R$ 1,8 mil pelo período de um ano. O contrato transcorreu normalmente e foi renovado, nas mesmas condições, por mais 12 meses.
Contudo, os alugueis não foram mais pagos pela administração da igreja. O débito acumulado com a locatária R$ 18,037 mil, o que fez com que a construtora ingressasse na Justiça.
Na decisão, a magistrada destacou que ficou comprovado a relação entre a construtora e a igreja e ainda a inadimplência da locadora. “O perigo de dano também está presente, pois o inadimplemento ou a mora pelo não pagamento dos alugueis, traz com certeza consequências a autora, máxime observamos que o montante do débito pendente”, diz trecho da decisão.
Diante desta evidência, a magistrada determinou o prazo de 15 dias para que a ordem judicial seja cumprida. Caso contrário, o despejo ocorrerá de maneira forçada.
A juíza ainda agendou para o dia 22 de setembro audiência de conciliação entre a igreja e a construtora para discutirem sobre o pagamento do débito referente ao aluguel.
A Igreja Mundial do Poder de Deus foi criada em 1998 e tem mais de 5 mil templos espalhados pelo Brasil. O principal líder da igreja é o apóstolo Valdemiro Santiago, que possui fortuna avaliada em mais de R$ 500 milhões, segundo a Revista Forbes.


Folha Max